Bush dá ultimato à ONU

O presidente dos Estados Unidos, George W.Bush, disse que esta segunda-feira é o último dia para que o Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU) analiseuma resolução que propõe o uso da força para desarmar o Iraque.De acordo com Bush, se a intervenção militar for necessária, os EUA "buscarão rapidamente uma nova resolução no Conselho de Segurança da ONU para favorecer uma ampla participação naconstrução de um Iraque livre".Após a reunião nos Açores, Bush e os primeiros-ministros espanhol, José María Aznar, e britânico, Tony Blair, salientaramque a exigência para o desarmamento do regime de Saddam Hussein já constava da resolução 1.441 das Nações Unidas e que essa resolução já ameaçava o Iraque com "sérias conseqüências".Em Nova York, a pedido de França, Alemanha e Rússia, o CS da ONU convocou para esta segunda à tarde uma reunião para discutir a questão iraquiana.Blair, em sua fala, disse que não existe "ninguém" no CS da ONU que possa dizer que Saddam vem cooperando com os inspetoresde armas. Além disso, ele defendeu o uso de um ultimato - posição condenada por França, China e Rússia -, com ameaça de força militar. Blair pediu uma "mensagem clara e unificada" dacomunidade internacional,que autorize o uso da força. "Vamos fazer o que for possível, neste pouco tempo que resta", disse Blair.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.