Bush defende discurso de "missão cumprida" no Iraque

Um ano depois de anunciar o fim dos combates no Iraque, o presidente dos EUA, George W. Bush, defendeu o discurso que fez na ocasião, argumentando que "houve progressos" no país. Numa entrevista coletiva concedida após receber a visita do primeiro-ministro canadense, Paul Martin, na Casa Branca, Bush assegurou que os EUA "têm uma estratégia para conseguir um Iraque livre que sirva de modelo para o Oriente Médio" e prometeu que enfrentará todas as forças que se opuserem a essa meta, "em Faluja ou em qualquer outro lugar".No discurso que pronunciou há um ano a bordo do porta-aviões Abraham Lincoln, na frente da costa de San Diego, na Califórnia, Bush disse que os EUA tinham cumprido sua missão, "que era pôr fim ao regime de Saddam Hussein". Na época Bush deixou-se fotografar em um púlpito, na frente de uma faixa que continha os dizeres "missão cumprida"."Como resultado dessa campanha militar no Iraque, nos livramos de um amigo do terrorismo", defendeu o presidente, destacando que no discurso de 1º de maio do ano passado ressaltou que os soldados ainda "passariam por momentos difíceis". Durante a entrevista de hoje, Bush também lamentou os casos de tortura de iraquianos por parte de soldados americanos e prometeu punição aos culpados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.