Bush denuncia ameaças, segredos e ruptura de pactos pelo Irã

O presidente dos Estados Unidos, GeorgeW. Bush, afirmou hoje que o mundo não tolerará as ameaças e segredosdo Irã, país ao qual instou a suspender qualquer atividade deenriquecimento de material nuclear. Em comunicado emitido desde seu rancho em Crawford (Texas), Bushcomemorou a decisão tomada hoje pelo Conselho de Governadores daAgência Internacional de Energia Atômica (AIEA) de remeter o assuntodo programa nuclear iraniano ao Conselho de Segurança da ONU. "Este passo importante envia uma mensagem clara ao regime do Irãde que o mundo não lhe permitirá obter armas nucleares", afirmou opresidente dos Estados Unidos. Bush disse que espera que o principal órgão executivo das NaçõesUnidas exija que Teerã suspenda o enriquecimento e reprocessamentode material atômico, que coopere "totalmente" com a AIEA e que voltea negociar com o Reino Unido, França e Alemanha, que representam aUnião Européia nas negociações. "Esses passos são necessários para que o regime (iraniano) comecea restabelecer alguma confiança de que não planeja obter armasnucleares sob a cobertura de um programa civil", disse Bush. O presidente disse que o voto na AIEA "não é o fim dadiplomacia", mas o princípio de "um esforço diplomáticoIntensificado". No entanto, já advertiu que "o caminho escolhido pelos novoslíderes do Irã - ameaças, segredos, ruptura de acordosinternacionais e dos selos da AIEA (nas instalações nucleares) - nãoterá êxito e não será tolerado pela comunidade internacional". A declaração de Bush se uniu a outra emitida hoje pela secretáriade Estado americana, Condoleezza Rice, na qual alertou o Irã de queo mundo "não ficará quieto" diante de seu programa nuclear. O resultado foi de 27 votos a favor e três contra, Venezuela,Cuba e Síria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.