Bush diz a tropas que os EUA continuarão "na ofensiva" no Iraque

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta terça-feira, no Iraque, que cerca de 800 soldados e civis de seu país continuarão na "ofensiva" para deter pessoas como o terrorista Abu Musab al-Zarqawi, líder da Al-Qaeda no Iraque e que morreu na quinta-feira passada em uma operação militar americana.Bush discursou às tropas durante uma visita surpresa a Bagdá, a segunda que faz desde novembro de 2003, quando celebrou o Dia de Ação de Graças jantando com os soldados americanos posicionados em território iraquiano.Nesta terça-feira, o presidente americano disse que haverá "dias difíceis pela frente e sacrifícios para os americanos e os iraquianos". Porém, prometeu: "Nossas Forças Armadas prosseguirão na ofensiva e continuarão caçando pessoas como Zarqawi e fazendo-as prestar contas". A declaração provocou fortes aplausos entre os soldados, cuja moral aumentou com a morte de Zarqawi.Em seu discurso, Bush deu um voto de confiança ao novo governo iraquiano, liderado pelo primeiro-ministro Nouri al-Maliki, com quem se reuniu previamente.O presidente dos Estados Unidos disse que, em sua visita, queria descobrir se estava "tão comprometido com um Iraque livre" como os americanos. Em seguida, afirmou: "Acho que sim".Bush também disse que o futuro do Iraque está nas mãos do novo governo, cuja formação foi concluída na quinta-feira passada com a nomeação dos ministros do Interior, da Defesa e da Segurança Nacional. "Nosso trabalho é ajudá-los a ter êxito, e faremos isso", afirmou o presidente, que ressaltou que foi "pessoalmente" ao Iraque "mostrar o compromisso" dos EUA "com um Iraque livre"."Minha mensagem aos iraquianos é esta: aproveitem o momento, aproveitem a oportunidade de estabelecer um governo de, por e para o povo", disse Bush.O governante afirmou ainda que não espera que o novo governo iraquiano se pareça com o americano, mas que respeita o direito de todos os cidadãos à liberdade.Bush não mencionou nenhum plano para a retirada das tropas americanas do Iraque, mas repetiu uma frase recorrente em seus discursos: "À medida que os iraquianos se erguerem, nós iremos embora".O presidente se despediu com elogios ao trabalho dos soldados e civis que o ouviam no complexo americano em Bagdá conhecido como "Zona Verde"."O que vocês fazem é algo histórico", afirmou Bush, que subiu em um helicóptero que o levou até o avião presidencial estacionado no aeroporto de Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.