Bush diz levar "muito a sério" fita atribuída a Bin Laden

Autoridades antiterroristas acreditam que uma nova fita de áudio atribuída a Osama bin Laden é autêntica e deve ser vista como evidência de que o líder terrorista, há muito desaparecido, ainda está vivo, disse um funcionário americano. O presidente George W. Bush afirmou que estava levando "muito a sério" a fita, apesar de estar esperando uma palavra oficial sobre sua autenticidade."Quem quer que tenha liberado a fita lembrou mais uma vez ao mundo que estamos em guerra", afirmou o presidente a repórteres, depois de uma reunião de gabinete na Casa Branca.O presidente se mostrou incomodado quando lhe perguntaram se Bin Laden já não deveria ter sido capturado por forças dos EUA: "Estamos fazendo grande progresso na guerra contra o terror. Devagar, mas definitivamente estamos desmantelando a rede terrorista".Análises técnicas já realizadas pela CIA e a Agência de Segurança Nacional mostraram que Bin Laden provavelmente gravou a fita, mas oficiais disseram que ainda estão sendo promovidas comparações com gravações anteriores do líder terrorista, para se chegar a uma conclusão."Considerando que ela seja autêntica, seria um esforço para aumentar o moral entre seus seguidores", analisou um oficial dos EUA, que pediu para não ser identificado. "É um esforço para mostrar aos membros da Al-Qaeda que a alta liderança ainda está por aí. Pode ser um sinal de futuros ataques".Não houve mudança hoje no nível de alerta de ameaça nacional, que continua no código amarelo - o meio do caminho de uma escala de cinco.Na fita de áudio, divulgada na terça-feira pela Al-Jazira, uma tevê por satélite árabe, uma voz faz referências a recentes ataques terroristas que agentes dos EUA suspeitam terem sido articulados pela Al-Qaeda, a rede de Bin Laden. Se isto for confirmado, seria a primeira evidência, em um ano, de que Bin Laden sobreviveu aos bombardeios dos EUA no Afeganistão."Acho que ela traz uma mensagem", interpretou o senador Richard Shelby na tevê americana. Para o republicano do Alabama, "a mensagem é: é melhor prestarmos muita atenção em possíveis novos ataques terroristas".Mais cedo hoje, Bush havia dito a líderes do Congresso que a fita de áudio foi divulgada "num momento oportuno", sugerindo que Bin Laden está vivo, afirmou um porta-voz da Casa Branca, Dennis Hastert.Apesar de Bin Laden estar no topo da lista dos mais procurados pelo Pentágano na guerra contra o terrorismo, oficiais tentaram dar pouca importância à fita, dizendo que ela não irá mudar a forma como estão operando."Sempre dissemos que se Bin Laden estivesse morto hoje, isso não mudaria o que estamos fazendo; de modo que, se ele estiver vivo, isso também não muda o que fazemos, porque nosso objetivo é encontrar e destruir terroristas e suas redes", explicou o tenente-coronel Dave Lapan, um porta-voz do Departamento de Estado.Mas outros funcionários admitiram que agentes da inteligência e militares estão ansiosos por descobrir de onde saiu a fita. Eles esperam refazer a trilha do cassete, a fim de descobrir novas informações sobre o paradeiro de Bin Laden.O próprio Bush afirmou: "O conteúdo da fita... deve lembrar todos os americanos e todos nossos amigos e aliados de que existe um inimigo ativo que continua a odiar, que está disposto a usar assassinatos como forma de alcançar seus objetivos".A fita de áudio foi tocada acompanhada pela imagem uma antiga foto do líder da Al-Qaeda. A Al-Jazira informou que a fita não foi acompanhada por novas imagens de Bin Laden, e que a recebeu no mesmo dia em que a divulgou.Autoridades americanas acreditam que Bin Laden tenha preferido gravar apenas uma fita de áudio porque elas são mais fáceis de produzir e não oferecem muitas pistas de localização, como as que podem aparecer em fitas de vídeo. Também, a fita de áudio poderia esconder qualquer aparência de doença, e qualquer coisa que Bin Laden possa ter feito para disfarçar-se no último ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.