Bush diz que apóia criação de Estado palestino

Em seu primeiro diálogo com um funcionário da Autoridade Palestina, o presidente dos EUA, George W. Bush, disse que a qualidade de Estado é um requisito para pôr fim ao sofrimento dos palestinos. A informação foi dada hoje pelo ministro de Cooperação Internacional da AP, Nabil Shaabt, que conversou com Bush ontem à noite, durante uma recepção oferecida pelo líder americano a chefes de Estado e representantes de nações em Nova York, onde as Nações Unidas realizam a reunião anual de sua Assembléia Geral.Bush já se reuniu várias vezes com o primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon, mas havia se recusado a se encontra com o líder palestino, Yasser Arafat, ou com seus assistentes, já que, segundo ele, o regime palestino é corrupto e está associado ao terrorismo. Durante um discurso pronunciado em julho, Bush defendeu o afastamento de Arafat do poder.Shaabt disse que a conversação durou cerca de sete minutos e que Bush reiterou seu apoio a uma Estado palestino independente e viável do ponto de vista econômico. "Ele (Bush) me disse que era sincero em cada palavra (...) que não terminará o sofrimento do povo palestino sem um Estado independente", disse Shaath, que recebeu um convite de última hora para participar da recepção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.