Bush diz que eleição no Iraque será "apenas primeiro passo"

O presidente dos EUA, George W. Bush, declarou que rebeldes tentam "desmontar o processo democrático" no Iraque, e alertou que as eleições nacionais de 30 de janeiro são apenas o primeiro passo em um longo caminho para criar um país estável e democrático. "As eleições de janeiro são o início de um processo, e é importante que o povo americano compreenda isso", disse Bush, em sua entrevista coletiva de final de ano.O presidente disse que classificaria como "irregulares" os resultados do esforço americano para organizar tropas iraquianas e devolver a segurança do país ao povo do Iraque. "Quando a coisa esquentou, eles abandonaram o campo de batalha - isso foi inaceitável", declarou.Forças de segurança iraquianas capazes e dispostas a entrar em combate são essenciais para a estratégia americana de retirada militar do Iraque, mas dúvidas têm surgido sobre a eficiência do treinamento oferecido pelos americanos aos iraquianos e a confiabilidade das tropas formadas. O presidente defendeu o secretário de Defesa Donald Rumsfeld, cujo desempenho no cargo sofre fortes críticas até mesmo de importantes figuras do Partido Republicano, o mesmo de Bush. "Debaixo daquele jeito rústico e mal-humorado há um bom ser humano, que se importa profundamente com os militares e a dor que a guerra causa", disse o presidente, tentando rebater a má impressão causada pela divulgação de que Rumsfeld usa uma máquina para assinar cartas de condolência para famílias de soldados mortos.RússiaBush defendeu ainda seus laços com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Bush irá se reunir com Putin na Eslováquia, em fevereiro. "O relacionamento é um relacionamento importante e eu consideraria o relacionamento um bom relacionamento", afirmou o presidente americano, acrescentando que conversou com Putin sobre o ingresso da Rússia na Organização Mundial do Comércio. Ao longo dos anos, Bush reduziu o tom de suas críticas à guerra da Rússia na Chechênia, e Putin permitiu que tropas americanas se posicionassem na Ásia Central. Mas, no início deste mês, o líder russo disse que não imaginava como o Iraque poderia ter eleições sob "ocupação de forças estrangeiras".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.