Bush diz que EUA continuarão ´na ofensiva´

Num discurso otimista, calculado para retratá-lo como um líder de um país em franca expansão econômica e determinado a prosseguir na guerra contra o terrorismo, o presidente norte-americano, George W. Bush, defendeu na madrugada desta terça-feira, perante uma sessão conjunta do Congresso, sua decisão de invadir o Iraque, prometendo que os EUA continuarão "na ofensiva". "Esta noite, a América é uma nação chamada a grandes responsabilidades", afirmou Bush. "Estamos respondendo a elas e não chegamos a este dia, depois de atravessar tragédia, provação e guerra, apenas para falhar e deixar o trabalho inconcluso."Primeiro discurso de Bush sobre o Estado da União desde a invasão do Iraque, a fala do presidente americano, que começou à meia-noite (horário de Brasília), fixou também os temas que ele pretende explorar na sua campanha à reeleição, quejá domina as preocupações da Casa Branca. Como costumam fazer os presidentes empenhados em renovar o mandato, Bush procurou explorar as vantagens do poder projetando a imagem de líder acima das disputas políticas e partidárias.Com o processo de estabilização do Iraque e os planos de transferência do controle do país ao iraquianos em dificuldades, Bush afirmou que sua "maior responsabilidade" é "a defesa ativado povo americano" e procurou sublinhar a noção de que os EUA vivem hoje em maior segurança do que no passado. "Passados vinte e oito meses desde 11 de setembro de 2001, e depois de mais de dois anos sem ataques no solo americano, é tentador acreditar que o perigo ficou para trás. Essa esperança é compreensível, confortadora, e falsa."Leia mais no Estadão desta quarta-feira

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.