Bush diz que independência do Kosovo trará paz aos Bálcãs

Presidente dos EUA afirma que manteve diálogos com a Rússia e que proclamação não é surpresa para Moscou

Agências internacionais,

19 de fevereiro de 2008 | 09h09

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, manifestou sua confiança de que a independência do Kosovo trará paz aos Bálcãs. "A história mostrará que é a decisão correta", disse Bush, em uma declaração feita nesta terça-feira, 19, ao deixar a Tanzânia, onde estava desde sábado à noite, como parte da viagem por países africanos.   Veja também: EUA reconhecem independência de Kosovo UE permite reconhecimento individual Sérvios protestam contra independência Sérvia acusa líderes por 'crime contra a ordem' Kosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em Kosovo Mapa: a disputa dos Bálcãs  Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo      "A independência do Kosovo é um passo histórico para a região dos Bálcãs", disse Bush. " (A independência) representa uma oportunidade para o país se mover além dos conflitos do passado e caminhar em direção a um futuro de liberdade, estabilidade e paz", acrescentou o presidente dos EUA.   A independência do Kosovo foi reconhecida, entre outras nações, por Estados Unidos, França e Reino Unido, mas tem a oposição de países como Rússia, China e Espanha.   O presidente americano, antes de partir para Ruanda, a etapa seguinte de sua viagem africana, acrescentou que a Casa Branca esteve em consultas com a Rússia sobre este tema. "Nós tivemos conversas próximas com os russos durante todo o processo. Isto não era uma surpresa para a Rússia", acrescentou.   O Governo de Moscou teme que a independência do Kosovo desperte sentimentos separatistas na Rússia. Junto com a Sérvia, considera que essa decisão viola as decisões do Conselho de Segurança da ONU.   Bush também pediu que as autoridades do Kosovo garantam os direitos das minorias, e se comprometeu a trabalhar com outros países para que haja uma transição tranqüila rumo ao Kosovo independente.   Mais cedo, Bush prometeu ao novo presidente do Kosovo, Fatmir Sejdiu, por meio de uma carta, que "os Estados Unidos serão seu parceiro e amigo".

Mais conteúdo sobre:
George W. BushKosovo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.