Bush diz que Irã e Síria promovem ´caos´ no Líbano

O presidente norte-americano, George W. Bush, acusou o Irã, a Síria e o Hezbollah na segunda-feira de incentivar a recente onda de violência no Líbano numa tentativa de derrubar o governo do país. Ele disse ainda que "aqueles responsáveis por criar o caos têm de ser chamados a responder". Foram as primeiras declarações de Bush sobre os confrontos sectários da semana passada em Beirute entre ativistas favoráveis e contrários ao governo, que deixaram quatro pessoas mortas e outras 200 feridas, trazendo de volta memórias da guerra civil libanesa entre 1975 e 1990. "Estou profundamente desapontado pela violência recente e derramamento de sangue no Líbano", disse Bush em comunicado. O presidente repetiu acusações de que Teerã, Damasco e o Hezbollah, grupo guerrilheiros libanês apoiado pelos dois países, estão tentando derrubar o governo eleito do primeiro-ministro libanês, Fouad Siniora. Irã e Síria negaram as acusações de Washington.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.