Bush diz ser complicada sua relação com Vladimir Putin

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta quarta-feira que sua relação com o presidente russo, Vladimir Putin, é complicada, mas que ambos compartilham o objetivo de convencer o Irã a abandonar suas ambições nucleares.No sábado, Putin acusou os Estados Unidos de tentarem impor sua vontade ao mundo pela força, opinião que é compartilhada por outros países.Bush disse em entrevista coletiva que os dois presidentes têm discordâncias e concordâncias, mas que Putin continua sendo "a mesma pessoa com força de vontade" que era em 2001, quando o presidente norte-americano fez o famoso comentário de que estava tentando olhar para sua alma.Putin afirmou que os EUA estão deixando o mundo mais perigoso ao adotar políticas destinadas a se tornarem "o único mestre".Fontes da Casa Branca disseram reservadamente terem ficado surpresas com a declaração do líder russo.Os EUA criticam o funcionamento da democracia russa, e Moscou vê a ampliação da Otan, sob o comando norte-americano, como uma ameaça à sua própria segurança.Bush vem tentando convencer Putin de que a Otan é uma influência positiva e que "é bom ter democracias nas suas fronteiras".O presidente destacou na coletiva áreas de possível cooperação, sendo que impedir o Irã de obter armas nucleares seria um dos "objetivos comuns que fazem sentido para ambos os nossos povos". Bush também elogiou a Rússia por sua participação no processo que levou ao acordo desta semana com a Coréia do Norte."Então é uma relação complicada. Uma relação na qual há discordâncias. Mas há também uma relação na qual podemos encontrar terreno comum para resolver problemas. E é com esse espírito que continuarei trabalhando com Vladimir Putin."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.