Bush e Blair discutem papel da ONU e tomada de Bagdá

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e seu principal aliado na guerra do Golfo, o premiê britânico, Tony Blair, começaram na noite desta quarta-feira a reunião de cúpula em que vão discutir desde o futuro papel das Nações Unidas na reconstrução do Iraque até a possibilidade de que Bagdá se converta em uma Stalingrado para suas tropas.Bush y Blair terão nesta quinta-feira um dia de intensas conversas e uma coletiva em que vão procurar exibir uma frente bem unida diante dos informes do Golfo Pérsico de que a invasão está encontrando forte resistência por parte das tropas iraquianas.A cúpula, que vai durar dois dias, começou na noite desta quarta-feira com um jantar na residência de Camp David em que os mandatários tiveram uma ?conversa reservada? sobre o desenrolar da guerra, segundo informaram fontes da Casa Branca.Da cúpula vão participar também o secretário de Estado, Colin Powell, e o chanceler britânico, Jack Straw, que já tiveram uma reunião prévia para preparar o terreno das conversas entre Bush e Blair.O premiê britânico chegou a Washington com uma proposta que não agrada a Bush e é chave nas discussões de Camp David. Blair quer que as Nações Unidas tenham um papel ?agressivo? na ?reconstrução? e administração do Iraque pós-Saddam enquanto a Casa Branca ainda vê a ONU com ressentimentos. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.