Bush é "o pior inimigo do Islã", diz destacado líder do Hamas

Um proeminente líder do grupo militante palestino Hamas qualificou neste sábado o presidente George W. Bush como "o pior inimigo do Islã" depois que o governo americano congelou os depósitos dos líderes do movimento. Falando ao canal de televisão por satélite Al-Arabiya, baseado em Dubai, Abdel Aziz Rantisi qualificou a ação de "um roubo do dinheiro muçulmano pelos americanos" e disse que o dinheiro congelado não pertencia ao Hamas. "O Hamas não tem nenhum dinheiro nos EUA, na Europa e nem mesmo nos Estados árabes", disse Rantisi. "O presidente Bush tornou-se nosso pior inimigo", acrescentou ele na entrevista, que foi retransmitida pela televisão israelense. Na sexta-feira, os EUA congelaram os depósitos bancários de seis líderes do Hamas, incluindo os de Rantisi, um assessor do xeque Ahmed Yassin, o líder espiritual do grupo. Também congelaram os depósitos de seis organizações baseadas na Europa que, segundo alegou Washington, forneciam dinheiro para grupos radicais palestinos. Bush disse ter ordenado o congelamento após o Hamas ter reivindicado a autoria do atentado em Jerusalém na última terça-feira, que deixou 20 mortos, entre eles seis crianças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.