Bush e papa discutem criação de embriões humanos

O papa João Paulo II pediu hoje ao presidente George W. Bush que se empenhe em barrar a criação de embriões humanos para pesquisas médicas, dizendo que os Estados Unidos têm a responsabilidade moral de fazerem oposição a ações que "desvalorizem e violem a vida humana". Em entrevista à imprensa ao lado do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, Bush assegurou que não se surpreendeu com o pedido do papa, e disse que levaria em conta esta sugestão antes de conceder ou não permissão para o uso de fundos federais em pesquisas dessa área. "Dou importância às opiniões das pessoas, particularmente às de alguém tão profundo como o Santo Padre", disse Bush. O presidente americano se reuniu com João Paulo a portas fechadas na residência papal de verão em Castel Gandolfo, nos arredores de Roma. O papa, de 81 anos, leu uma declaração para Bush e os membros de sua comitiva. Nela, criticou "o ataque à vida humana no mundo", que inclui "a eutanásia, o infanticídio e, recentemente, as propostas de criação, com propósitos investigativos, de embriões humanos destinados à destruição durante o processo". "Uma sociedade livre e virtuosa, o que os Estados Unidos aspiram ser, deve rejeitar as práticas que desvalorizam e violam a vida humana em qualquer etapa, desde a concepção até a morte natural", acrescentou o pontífice. A advertência papal deixa o presidente americano em uma posição delicada. Se permitir o financiamento às investigações com células embrionárias, Bush poderia afastar 44 milhões de eleitores católicos nos Estados Unidos. Se não o permitir, arrisca-se a perder o apoio dos políticos moderados e dos milhões de pessoas doentes que se beneficiariam de tais pesquisas. Segundo os cientistas, as pesquisas que utilizam células embrionárias poderiam levar à cura de várias enfermidades, entre as quais os males de Alzheimer e de Parkinson, a diabetes e as lesões da espinha dorsal. No entanto, os opositores do aborto consideram que o cultivo de células-tronco exige a morte de um embrião - que muitos consideram como vida humana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.