Bush e presidente do Egito vêem passo positivo em Israel

Os presidentes dos Estados Unidos, George W. Bush, e do Egito, Hosni Mubarak, comentaram que veriam com bons olhos a saída israelense da Faixa de Gaza, mas alertaram que a ação deve fazer parte de um acordo amplo, que estabeleça um Estado palestino. Mubarak também reafirmou seu compromisso com Bush para ajudar a forjar um acordo entre israelenses e palestinos, mas não disse se comprometeu com um papel amplo na segurança de Gaza, se o Estado judeu retirar suas tropas da região."Penso que qualquer retirada dos territórios ocupados são amplamente apreciadas", disse Mubarak a jornalistas depois de uma reunião particular com Bush em seu rancho no Texas. Entretanto, o presidente egípcio opinou que uma retirada israelense somente da Faixa de Gaza não é suficiente. "Isso não será bem aceito pela opinião pública da região."Por sua vez, Bush, que esta semana se reunirá também com o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, disse: "Se a retirada de Gaza ocorrer, será um desdobramento positivo." Bush garantiu ainda que uma eventual retirada israelense não representaria a substituição do roteiro para a paz, um plano apoiado pelos EUA que prevê um acordo negociado entre israelenses e palestinos. "Isso faz parte do roteiro para a paz, pois assim poderemos progredir na direção de uma solução de dois Estados", assegurou o presidente americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.