Bush é recebido com protestos antiguerra na Austrália

Horas antes de presidente americano desembarcar para fórum da APEC, protestos criticam invasão do Iraque

Efe,

04 de setembro de 2007 | 08h44

Cerca de 200 pessoas fizeram uma manifestação pacífica nesta terça-feira, 4, contra as políticas do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), horas antes de o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, chegar a Sydney para participar da cúpula de líderes deste grupo. O manifestantes gritavam palavras de ordem como "Bush vá para casa", convocados nos arredores da Estação Central de Sydney, longe da área onde acontecem as reuniões do Apec e que está protegida por uma cerca de quase três metros de altura. Aproximadamente 60 agentes da Polícia - alguns deles antidistúrbio - cercaram os manifestantes, mas não entraram em confronto, disse Alex Bainbridge, porta-voz da "Coalizão Vamos Parar Bush", que convocou a manifestação. O organizador disse ainda que esta é uma estratégia de intimidação para que as pessoas não participem das manifestações. A presença de Bush nesta cúpula, em um momento crucial para a estratégia americana no Iraque e diante da próxima apresentação de um relatório sobre a situação nesse país árabe, tem o propósito de diminuir as críticas de que o governo americano não dá atenção para a região asiática. Durante quinze dias, a Polícia do Estado de Nova Gales do Sul, cuja capital é Sydney, conta com poderes especiais para deter qualquer cidadão em qualquer circunstância, impedir os turistas de tirar fotos e proibir a passagem das pessoas que considerar suspeitas. A principal manifestação contra o Apec programada coincide com a inauguração da cúpula de chefes de Estado e de governo, no próximo sábado, mas o protesto ainda não recebeu a autorização oficial e a Corte Suprema de Sydney está estudando o assunto. Os organizadores - incluindo a organização de jovens Resistance, os partidos Aliança Socialista e Verdes, grupos comunitários vietnamitas e chineses, o Sindicato Marítimo da Austrália e o grupo urbano de ciclistas Massa Crítica - esperam a participação de 20.000 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaEUABushAPECprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.