Bush e Rumsfeld prometem renovar combate ao terrorismo

O presidente dos EUA, George W. Bush, e o secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, prometeram renovar o combate ao terrorismo e seguir em luta até a obtenção da vitória. "Nós vamos vencer a guerra contra o terrorismo. Nós vamos vencer, não interessa quanto tempo leve, quão difícil ou custoso seja esse combate", afirmou Rumsfeld à frente do Pentágono, na cerimônia em memória aos atentados de 11 de setembro. "Os inimigos que nos atingiram são determinados e estão sem fontes de recursos. Eles não vão parar por causa do sentimento de decência ou crise de consciência. Mas eles vão parar", declarou Bush. O presidente relatou os sucessos obtidos até agora na guerra contra o terrorismo, incluindo a destituição do Talebã do poder no Afeganistão e a morte ou captura de vários membros do Al-Qaeda, mas alertou que a guerra contra o terrorismo apenas começou. Ele sinalizou que novas operações militares serão necessárias nessa campanha. "Há ainda muito a ser feito. E as grandes tarefas e os grandes perigos recairão sobre as forças dos EUA", declarou Bush.O presidente disse ainda que as forças militares serão usadas não só no combate aos terroristas, mas também contra ditadores que apóiam e dão suporte para eles". "Enquanto os terroristas e ditadores conspiram contra nossas vidas e nossa liberdade, eles estarão em oposição ao Exército, à Marinha, à Guarda Costeira, às Forças Armadas e aos Marines dos EUA", disse Bush. Os comentários de Bush ocorrem em meio ao crescente debate sobre se os EUA lançarão uma ação militar contra o Iraque. Amanhã, Bush deverá apresentar suas propostas em relação ao Iraque a uma platéia de líderes estrangeiros na Organização das Nações Unidas, em Nova York.Veja nosso especialVeja o especial The New York Times-O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.