Bush eleva tom de ameaças ao Irã

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse nesta segunda-feira que os Estados Unidos não irão fraquejar em seu pedido para que o Irã suspenda todas as atividades de enriquecimento de urânio. Segundo ele, os americanos só participarão das negociações para resolver a crise nuclear iraniana caso Teerã dê sinais de que está comprometida com as exigências da comunidade internacional."Armas nucleares nas mãos desse regime seriam uma grande ameaça às pessoas de todos os lugares", disse Bush antes de embarcar em uma viagem para a Europa.Bush afirmou que os Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha e Rússia adotaram uma aproximação unificada para resolver o impasse com o Irã diplomaticamente.Ele condicionou a participação dos EUA nas negociações à suspensão, por parte do Irã, "de suas atividades de enriquecimento e reprocessamento de urânio por inteiro e de maneira verificável".Segundo Bush, os líderes iranianos têm um "escolha clara" a fazer. "Nós esperamos que eles aceitem nossa oferta e voluntariamente suspendam essas atividades, de modo que possamos trabalhar em um acordo que trará benefícios reais ao país", enfatizou. Mas, caso o Irã rejeite a proposta, Bush ameaçou com as conseqüências: "A decisão resultará em uma ação diante do Conselho de Segurança da ONU e um futuro isolamento do mundo e a adoção progressiva de sanções políticas e econômicas."No domingo, o Irã acusou os Estados Unidos de afastar a Europa de um possível acordo sobre o polêmico programa nuclear iraniano. Segundo o ministro das Relações Exterior do país, a insistência dos EUA em uma negociação condicionada sobre um pacote de incentivos diminuiu drasticamente o escopo para as conversas e fez ficar mais difícil para ambas as partes alcançar uma solução.A concessão dos incentivos visa persuadir o Irã a cancelar seu programa de enriquecimento de urânio. Segundo Teerã, o processo tem por objetivo produzir combustível para usinas de energia atômica. Mas os Estados Unidos e as nações européias desconfiam que o programa é parte de um plano secreto para a construção de armamento nuclear."Eu tenho uma mensagem para o regime iraniano", disse o presidente americano. "A América e nossos parceiros estamos unidos. Nós apresentamos uma oferta razoável. Os líderes iranianos deveriam ver nossa propostas pelo que ela é: uma oportunidade histórica para colocar o país deles em um curso melhor. Se os líderes iranianos querem paz, prosperidade e um futuro com mais esperança para o seu povo, eles deveria aceitá-la."O chefe da política externa da União européia, Javier Solana, apresentou o pacote de incentivos e possíveis ameaças ao líderes iranianos no dia 6. A proposta impõe como condição par ao início das negociações a suspensão, a princípio não permanente, do enriquecimento de urânio por Teerã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.