Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bush endossa formalmente a candidatura de McCain

Presidente diz que senador manterá política no Iraque

EFE E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

06 de março de 2008 | 00h00

O presidente americano, o republicano George W. Bush, apoiou ontem formalmente a candidatura de John McCain à Casa Branca. Na terça-feira, após as primárias do Texas, Ohio, Rhode Island e Vermont, McCain garantiu sua candidatura pelo Partido Republicano, após superar o número de 1.191 delegados necessários para a nomeação. "Sinto-me honrado", disse o senador, que almoçou com Bush na Casa Branca.Bush (que ensaiou alguns passos de sapateado para a imprensa enquanto esperava a chegada de McCain) descreveu o senador como um homem de caráter "firme e perseverante", acrescentando: "Ele será o presidente que trará a determinação para vencer o inimigo, e um coração grande o bastante para amar os que sofrem." O apoio de Bush servirá para unir os conservadores republicanos em torno de McCain, e também poderá atrair mais dinheiro para a campanha."Eu teria imenso prazer em ter (Bush) a meu lado, tanto para arrecadar dinheiro para a campanha como para tratar dos desafios que enfrentamos neste país", afirmou McCain. O senador disse que agora dará início ao processo de escolha do vice em sua chapa. Ron Kaufman, estrategista republicano, afirmou que o apoio de Bush dá a McCain a possibilidade de usufruir completamente da influência da Casa Branca em sua campanha. "É um passo grande que permite a McCain concentrar-se em novembro", afirmou Kaufman, referindo-se às eleições.O apoio de Bush ao senador, porém, pode dar aos democratas munição contra McCain, já que a popularidade do presidente está em baixa por causa do conflito no Iraque. Indagado sobre se seu apoio poderia prejudicar McCain, Bush desconversou. "Os eleitores não vão votar em mim, eu já tive meu período no Salão Oval", respondeu. "(Não importa) se meu endosso o ajuda ou se o que o ajudaria seria eu estar contra ele - de qualquer maneira, eu quero que ele ganhe." O presidente disse ainda que, apesar de o povo americano querer "mudança", a luta contra o terror precisa de uma determinação constante. "A boa notícia sobre nosso candidato é que ele é um homem de caráter e coragem, que não vai fazer mudanças referentes ao inimigo. Ele entende que este é um mundo perigoso", afirmou Bush, garantindo que McCain deve manter sua política no Iraque. "A este país convém alguém que entenda o que está em jogo e McCain é essa pessoa."AP,

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.