Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bush endurece política dos EUA em relação a Cuba

presidente dos EUA, George W. Bush, anunciou o endurecimento da política de Washington em relação a Cuba, visando a enfraquecer o regime de Fidel Castro. Entre as medidas estão restrições mais rigorosas para viagens de cidadãos americanos à ilha e a adoção de "facilidades redobradas" para a concessão de vistos a cubanos que desejam viajar para os EUA.O anúncio foi feito por Bush durante um ato para comemorar o início da guerra de independência de Cuba, contra a Espanha, em 1868. O presidente anunciou também a criação da "Comissão de Ajuda para uma Cuba Livre" - co-dirigida pelos secretários de Estado, Colin Powell, e de Habitação e Desenvolvimento Urbano, o cubano-americano Mel Martínez."A comissão planejará a transição em Cuba, para o feliz dia em que o regime de (Fidel) Castro não exista mais", discursou Bush, que encerrou seu pronunciamento com um grito em espanhol: "Cuba será livre em breve!"A cota de vistos emitidos pelos EUA para cubanos - atualmente 20 mil por ano - foi estabelecida em acordos de imigração entre Washington e Havana, para evitar o êxodo maciço de cubanos. Apesar da promessa de "redobrar as facilidades" para a concessão de vistos, Bush não deixou claro se, ou em quanto, essa cota será ampliada.Também as transmissões da Rádio e TV Martí para Cuba serão intensificadas com o objetivo de romper o monopólio informativo do regime. O discurso de Bush tinha como destinatários os grupos de exilados cubanos dos EUA - em grande parte responsáveis pela eleição de Bush na polêmica votação da Flórida nas eleições de 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.