Bush envia mais 150 soldados à Colômbia

O presidente George W. Bush enviou 150 soldados no fim de semana à Colômbia para ajudar na busca de três americanos seqüestrados pelos guerrilheiros das FARC no último dia 13, depois que o avião em que viajavam caiu no sul do país. As FARCs dizem ter derrubado o aparelho. Dois de seus ocupantes, um civil americano e um sargento do exército colombiano, foram mortos a tiros após a queda do avião. Os guerrilheiros disseram que o americano que morreu e os três que estão sob seu poder são agentes da CIA. Sem revelar nomes, o Pentágono informou que os quatro civis americanos trabalhavam como autônomos para o Comando Sul das forças armadas dos EUA.Com a chegada do reforço de 150 soldados ordenado no sábado, o número de militares americanos na Colômbia subiu para 411 e ficou acima do limite de 400 imposto pelo Congresso, na lei que autorizou a ajuda para o governo de Bogotá, sob o chamado Plano Colômbia. Até agora, Washington já desembolsou cerca de US$ 2 bilhões, principalmente em helicópteros e outros equipamentos. Bush pediu mais US$ 500 milhões para a Colômbia na proposta orçamentária de 2004 que enviou ao Congresso há duas semanas. A lei permite ao presidente americano exceder o limite em situações de emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.