Bush está "orgulhoso" do tratamento dado a prisioneiros de guerra

O presidente dos EUA, George Bush, manifestou "orgulho" pela forma como estão sendo tratados os prisioneiros de guerra capturados no Afeganistão e levados para a base norte-americana de Guantánamo, em Cuba. "Vocês (congressistas) deveriam estar orgulhosos. Nós continuamos a proteger a nossa gente", disse o presidente. Em reunião com congressistas na Casa Branca, Bush bateu na mesa ao dizer que a manutenção dos prisioneiros de guerra na situação atual - algemados, vendados e em jaulas sem proteção contra a chuva - tem o objetivo de garantir a segurança das tropas norte-americanas que estão de guarda. Os EUA vêm sendo criticados pelo tratamento dado aos prisioneiros de guerra, chamados oficialmente de "detidos" para que não tenham os benefícios previstos nas Convenções de Genebra. Eles estão sendo mantidos em Guantánamo porque a base não é considerada território norte-americano - onde os prisioneiros passariam a ter direitos protegidos pelas leis dos EUA.

Agencia Estado,

23 Janeiro 2002 | 19h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.