Bush estuda emenda constitucional contra casamento gay

O presidente George W. Bush, reagindo a uma nova decisão da Corte Suprema de Massachusetts, afirmou que pode ser necessária a aprovação de uma emenda constitucional a fim de barrar casamentos gays, caso juízes insistam em aprová-los. Num comunicado por escrito divulgado na noite de quarta-feira, Bush expressou-se "profundamente perturbado" com a decisão da Corte de Massachusetts, de que casais do mesmo sexo têm o direito de se casar - e não apenas de formar uniões civis - e reiterou sua posição apresentada no discurso sobre o Estado da Nação em 20 de janeiro."O casamento é uma instituição sagrada entre um homem e uma mulher", disse ele no comunicado. "Se juízes ativistas insistirem em redefinir o casamento através de decisões legais, a única alternativa será o processo constitucional. Temos de fazer o que seja legalmente necessário para defender a santidade do casamento". A decisão da Suprema Corte de Massachusetts abre caminho para os primeiros casamentos legais de pessoas do mesmo sexo.O senador de Massachusetts John Kerry, o favorito para vencer a candidatura democrata para a presidência, disse, num comunicado: "Acredito e tenho lutado pelo princípio de que devemos proteger os direitos fundamentais dos casais gays e de lésbicas - da herança aos benefícios de saúde. Acredito que a resposta correta seja uniões civis. Sou contrário a casamento gay e discordo da decisão da Corte de Massachusetts".Ativistas conservadores e grupos religiosos, unidos sob o nome de Grupo Arlington, reuniram-se esta semana em Washington para definir estratégias de luta contra o casamento gay.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.