Bush: EUA não expulsarão 12 milhões de imigrantes

O presidente americano, George W. Bush, disse nessa sexta que os Estados Unidos "não podem expulsar 12 milhões de pessoas", o número estimado de imigrantes ilegais que vivem no país.Bush discursou na celebração do Mês da Herança Hispânica nos EUA, na Sala Leste da Casa Branca. Entre os convidados estavam o Príncipe de Astúrias, o secretário de Justiça dos EUA, Alberto Gonzales, e o produtor musical Emilio Estefan."Somos um país que obedece à lei e ela será cumprida. Mas ao mesmo tempo temos que lembrar que para garantir nossas fronteiras a reforma migratória deve ser integral", disse Bush."Temos que entender que não podemos expulsar 12 milhões de pessoas", acrescentou o presidente, defendendo uma fórmula pela qual "uma pessoa que cumpre a lei e contribuiu para os EUA" possa finalmente "adquirir a cidadania"."Ninguém quer conceder uma anistia automática, mas nosso país deve tratar todas as pessoas com respeito e dignidade", disse o governante.Ele manteve a intenção de reforçar a fronteira "como se espera", mas prometeu que isso será feito "de uma forma humana, de uma maneira que honre a grande tradição dos EUA, uma nação sob Deus".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.