Bush faz alerta à Síria e diz que Bin Laden não preocupa

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, voltou a criticar a Síria e disse que os EUA sabem que seguidores do ex-presidente Saddam Hussein estão usando o país como base e financiam os insurgentes no Iraque. Bush disse que os EUA estão enviando a Síria uma mensagem clara de que isso deve parar. O presidente americano afirmou que está disposto a usar uma variedade de meios, incluindo ações econômicas, para assegurar que a mensagem seja entendida. Bush disse que nenhuma opção foi tirada da mesa, mas não fez nenhuma clara ameaça militar.Sobre o líder da rede extremista Al-Qaeda, Osama Bin Laden, Bush disse acreditar que ele permanece na fronteira entre Afeganistão e Paquistão, mas não expressou nenhuma preocupação com o fato do mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001 permanecer livre. "Eu não tenho um palpite de quanto dano nós causamos a essa organização (Al-Qaeda). Muitos de seus principais operadores foram mortos ou detidos", disse."A Al-Qaeda é perigosa, não há dúvida sobre isso, mas nós temos uma boa estratégia... E nós continuaremos na caçada", declarou.Bush fez esses comentários durante a entrevista coletiva de fim de ano, na qual respondeu perguntas sobre vários assuntos, do programa de reforma da previdência social à campanha militar no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.