Bush impõe sanções à Coréia do Norte por venda de armas

A administração de George W. Bush anunciou a imposição de sanções à Coréia do Norte, acusada de ter vendido ao Iêmen uma série de componentes para mísseis Scud quando Bill Clinton era presidente, informa The New York Times, em sua edição de hoje. São sanções simbólicas, já que entre Washington e Pyongyang as relações comerciais e políticas são praticamente nulas, mas tal embargo poderia interromper a aproximação em curso entre ambos os países. Segundo o NYT, "o momento escolhido para as sanções é particularmente delicado, tendo em vista as poucas relações que desfrutamos com a Coréia do Norte e os recentes fatos entre a Coréia do Norte e a Coréia do Sul. A decisão de impô-las, embora sejam simbólicas, está em contraste com a atitude mais conciliadora adotada recentemente pela Coréia do Norte?. No mês passado, o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, se reuniu com seu colega norte-coreano, Peak Nam Sun. Foi o primeiro encontro de alto nível entre ambos os países desde que Bush é presidente. Os componentes bélicos que motivaram as sanções foram vendido pela Changgwang Sinyong Corporation ao Iêmen. Embora o Iêmen tenha comprado as armas, não há nenhuma sanção prevista contra o país, considerado aliado dos Estados Unidos em sua guerra contra o terrorismo.

Agencia Estado,

23 Agosto 2002 | 14h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.