Bush inicia suspensão de benefícios à Bolívia, diz jornal

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, ordenou hoje o início do processo de suspensão dos benefícios comerciais concedidos à Bolívia, informou o jornal argentino El Cronista. A medida é a primeira conseqüência da expulsão do embaixador norte-americano, Philip Goldberg, do país sul-americano, por parte do presidente Evo Morales, no dia 10 de setembro. A ordem de Bush foi dada à sua representante de Comércio Exterior, Susan SchwabGoldberg foi acusado por Morales de estimular a divisão do país e conspirar contra a democracia durante os confrontos violentos vividos no início do mês na Bolívia. O embaixador foi declarado persona non grata por, segundo Morales, apoiar os protestos da oposição de direita conservadora contra o governo federal. "Proponho suspender a designação da Bolívia como um país beneficiário da Lei de Preferências Alfandegárias Andinas (ATPDEA)", afirmou Bush em um memorando distribuído à imprensa, de acordo com o El Cronista.A mencionada lei permite que o Equador, a Bolívia e a Colômbia exportem seus produtos ao gigantesco mercado norte-americano sem pagar alíquotas, em troca apenas da cooperação destes países na luta contra as drogas. No entanto, a decisão de Bush deve ser aprovada pelo Congresso norte-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.