Bush interrompe comitiva para comprar chocolates

Depois de um dia cansativo de reuniões em Bruxelas, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, relaxou com sua mulher, Laura, dentro de uma típica loja de chocolates caseiros belgas. Os dois, "chocólatras" confessos, quebraram o protocolo e pararam a comitiva para uma visita inesperada à loja Mary´s Chocolatier, que fornece a guloseima para reis e presidentes - incluindo o pai de Bush - desde 1919.Após algum momento de indecisão, Bush perguntou ao gerente da loja: "Podemos ter uma caixa sortida?". O presidente norte-americano, visivelmente relaxado e "muito satisfeito" depois de seu encontro com os outros 18 líderes da Otan, conversava com um pequeno grupo de jornalistas e fotógrafos enquanto a primeira-dama selecionava 66 tipos de bombons para preencher uma caixa de um quilo. "Mantenha isso abaixo de 20.000 calorias", disse, sorrindo, o presidente ao olhar para o vendedor.Cada um dos Bush recebeu um bombom de brinde. O presidente, então, retirou algumas cédulas de francos belgas do bolso e deu ao vendedor o equivalente a US$ 33 como pagamento. Depois, distribuiu algumas guloseimas entre os repórteres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.