Bush manda congelar bens do presidente do Zimbábue

Numa ação rara contra chefes de Estado, o presidente dos EUA, George W. Bush, impôs sanções econômicas contra o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e outros membros do governo da nação africana, sob a alegação de que os atingidos vêm minando, sistematicamente, as instituições democráticas de seu país. A ordem executiva que Bush assinou bloqueia todas as propriedades e ativos financeiros mantidos nos EUA por Mugabe e outras 76 autoridades de seu governo. O documento também proíbe cidadãos americanos de manter transações financeiras com as pessoas que constam da lista.A ordem afirma que as políticas do governo de Mugabe vêm ?contribuindo para a falência deliberada do império da lei no Zimbábue, para a violência e intimidação por motivos políticos e para a instabilidade política e econômica no sul da África?.A ordem de Bush tem como alvo ?não o povo do Zimbábue, mas aqueles mais responsáveis pelo seu sofrimento atual?, informou o secretário de imprensa Ari Fleischer, em uma declaração, que também sugere outras ações americanas para ?apoiar as aspirações do povo do Zimbábue por um futuro pacífico e democrático?, mas sem entrar em detalhes.Mugabe liderou a independência do Zimbábue do Reino Unido em 1980, e mudou o nome do país, conhecido nos tempos de colônia como Rodésia. Zimbábue é o nome das ruínas de uma cidade construída no interior do país por uma civilização antiga. Desde então, Mugabe vem se tornando mais e mais autoritário, impondo controles à mídia e a invasão de fazendas pertencentes a proprietários brancos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.