Bush manda rever a estratégia americana no Iraque

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, encomendou a diversos departamentos da administração uma série de revisões sobre as estratégias de seu governo no Iraque, que depois serão unificadas num relatório interno, informou nesta quarta-feira a Casa Branca. Em declarações aos jornalistas que acompanham Bush durante uma visita a Cingapura, o conselheiro de Segurança Nacional, Stephen Hadley, revelou que "há muitas semanas está sendo elaborada uma série de revisões, de modo discreto". Entre os órgãos encarregados das revisões estão a Junta de Chefes de Estado-Maior, o Departamento de Estado e o Conselho de Segurança Nacional. Segundo Hadley, Bush acredita que "chegou o momento de unificar e integrar as avaliações, de modo a começar a fazer uma idéia do caminho a seguir no Iraque". A reavaliação interna é paralela à do Grupo de Estudo sobre o Iraque, uma comissão de analistas dos partidos Democrata e Republicano encarregada de recomendar a estratégia a seguir no país árabe. O Grupo de Estudo, chefiado pelo ex-secretário de Estado James Baker, deve apresentar o seu relatório definitivo ainda este ano. Segundo Hadley, as avaliações são complementares, e a encomendada por Bush vai se concentrar nos detalhes. Por exemplo, o Estado-Maior vai determinar "aonde vão e o que farão as tropas, algo que uma comissão bipartidária nunca poderia decidir", explicou. Já o Departamento de Estado examinará "como iniciar na prática as opções apresentadas". A secretária de Estado, Condoleezza Rice, quem também se encontra no sudeste asiático, tinha dito que está "pensando muito" sobre o Iraque, mas que não existem "fórmulas mágicas" para resolver a complicada situação do país. Bush, que viajará amanhã ao Vietnã para participar da cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), reconheceu na semana passada sua insatisfação com a situação no Iraque".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.