Bush marca coletiva para explicar atentados de 11/9

Na defensiva, o presidente dos EUA, George W. Bush, disse não ter recebido nenhum aviso, anterior aos ataques de 11 de setembro de 2001, de que ?algo estava para acontecer nos EUA?. Texto de um memorando lido pelo presidente mais de um mês antes dos ataques falava que Osama bin Laden pretendia atacar os EUA e que a rede Al-Qaeda já estava estabelecida no país. O presidente marcou a primeira entrevista coletiva oficial do ano para amanhã, terça-feira, a fim de tratar do assunto. ?Não havia nada lá (no memorando) dizendo ?um atentado é iminente??, disse o presidente a jornalistas. ?Não era isso que o relatório dizia. O relatório era mais uma história das intenções de Osama?. Políticos democratas, na oposição, vêm sugerindo que o memorando trazia mais informação do que isso. O texto se transformou no centro de uma escaramuça sobre a competência da política antiterrorista do presidente antes dos ataques de 2001.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.