Bush marca reunião sobre o futuro do Irã

O presidente americano, George W. Bush, marcou uma reunião de consulta sobre o Irã na Casa Branca, para discutir a conduta que Washington deverá assumir frente a Teerã, depois de uma onda de declarações agressivas dos EUA nos últimos dias. Desde que foi completada a ocupação do Iraque, as diferenças entre EUA e Irã subiram de tom. Os americanos acusam os iranianos da implementação de programas nucleares militares, de dar asilo a líderes da Al-Qaeda e ajuda a organizações xiitas que estariam fomentando tensões políticas e desordem social no Iraque. Washington considera Teerã a nova fronteira da confrontação antiterrorista. Fontes da administração Bush, citadas anonimamente pela CNN, apresentam a idéia de iniciar ações "não necessariamente militares" para "desestabilizar" o regime dos aiatolás. Uma primeira prova da nova tática poderia ter sido a anulação de uma reunião programada para quarta-feira da semana passada em Genebra, onde ambas as partes mantêm "contatos técnicos". Além disso, os conservadores do Congresso americano sugerem que Teerã constitui uma ameaça para os EUA e que o regime iraniano deve ser derrubado e substituído, com o apoio das forças reformistas da sociedade iraniana. No entanto, os especialistas recomendam cautela para evitar reações antiamericanas até mesmo entre os iranianos desejosos de mudar o regime fundamentalista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.