Bush: ''''McCain é verdadeiro conservador''''

Mas presidente diz que senador terá trabalho para convencer republicanos

AP, Washington, O Estadao de S.Paulo

11 de fevereiro de 2008 | 00h00

O presidente dos EUA, George W. Bush, que vinha se mantendo afastado da corrida presidencial americana, disse ontem que o senador John McCain tem ainda muito trabalho pela frente para convencer os republicanos de que é um "conservador de verdade". Bush, no entanto, afirmou que vai apoiá-lo assim que se confirme sua nomeação como candidato do partido para as eleições presidenciais de novembro. "Eu o conheço bem. Conheço suas convicções. Conheço os princípios que o conduzem. Não tenho dúvidas de que John McCain é um verdadeiro conservador", disse o presidente em entrevista ao canal de TV Fox News. Segundo Bush, a posição do senador é forte na defesa nacional e firme em questões fiscais, pois acredita que os cortes nos impostos devem ser permanentes. "Contudo, acho que se John for indicado ele ainda tem que convencer muita gente dentro do partido de que é um conservador de verdade. Eu terei prazer em ajudá-lo, se ele for o nomeado o candidato republicano."McCain foi adversário de Bush na luta pela indicação do partido nas eleições de 2000. Na entrevista, o presidente defendeu o senador de críticas de setores do Partido Republicano que o consideram pouco conservador para representá-los. Apesar de liderar com folga a corrida republicana para a Casa Branca, McCain ainda não garantiu a nomeação oficial do partido, que deve acontecer somente quando ele conquistar a maioria de 1.191 delegados. Por isso, Bush se recusou a declarar sua preferência entre McCain e o ex-governador do Arkansas Mike Huckabee.ATAQUESBush respondeu aos ataques que tem sofrido dos candidatos democratas Hillary Clinton e Barack Obama, Bush. "Se o Partido Democrata acredita que pode ganhar uma eleição se concentrando em mim, creio que está cometendo um grande erro tático."Em outro momento da entrevista, o presidente questionou as propostas de Obama em política externa, ao ressaltar que o senador de Illinois é a favor de negociações diretas com o presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, e de atacar o Paquistão, se necessário. "Eu certamente não sei em que ele acredita", disse Bush sobre Obama.Bush também defendeu o ex-presidente Bill Clinton com relação aos ataques que ele fez a Obama. "Eu acho que as acusações de que Bill Clinton é um racista são exageradas. Simplesmente não estou de acordo." Bush disse que entende o antigo rival, que "mergulhou em uma dura campanha pela candidatura da mulher".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.