Bush nega que houvesse informação capaz de impedir o 11/9

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que, antes dos atentados de 11 de setembro de 2001, convenceu-se de que as agências de espionagem americanas cobriam satisfatoriamente a ameaça terrorista ao ler um memorando sobre as intenções de Osama bin Laden. Esse memorando foi citado como prova de que Bush poderia ter tomado medidas para impedir os ataques contra Washington e Nova York.?Eu queria saber se havia alguma coisa, alguma informação que servisse de base para agirmos?, disse o presidente, a respeito do memorando. ?Convenci-me de que alguns assuntos estavam sendo investigados?. Segundo Bush, não havia nada no memorando sobre um ataque contra os EUA. Se houvesse, afirmou, o governo teria ?movido montanhas? para evitá-lo.Segundo o memorando, que chegou às mãos do presidente mais de um mês antes dos ataques de 11 de setembro, a rede Al-Qaeda estava estabelecida em solo americano, tinha uma rede de apoio montada e o FBI havia detectado indícios de uma conspiração para o seqüestro de aviões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.