Bush nomeia novo embaixador para cuidar da América Latina

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, enviou nesta segunda-feira ao Senado a nomeação de Roger Francisco Noriega, atual embaixador dos Estados Unidos na Organização dos Estados Americanos (OEA), para o posto de secretário de Estado adjunto para o Hemisfério Ocidental.Nascido em Wichita, Kansas, em 1959 de uma família de imigrantes mexicanos, Noriega ganhou notoriedade em Washington trabalhando para o senador Jesse Helms, um republicano conservador da Carolina do Norte, como assessor-sênior da Comissão de Relações Exteriores do Senado, nos anos 90.Nesta posição, ele foi um dos autores da lei Helms-Burton, que ampliou o embargo a Cuba em 1996, introduzindo o conceito da "extraterritorialidade": empresas de terceiros países que investiram em propriedades confiscadas pelo regime de Fidel Castro passaram a ser sujeitos a sanções comerciais nos EUA.A confirmação de Noriega fará dele o primeiro secretário de Estado de adjunto a receber o aval do Senado para ocupar a principal posição da diplomacia dos EUA para a América Latina desde 1997. O cargo vinha sendo ocupado em caráter interino.O diplomata de carreira Peter Romero, nomeado pelo presidente Bill Clinton, teve a confirmação barrada por Helms. Otto Reich, um expoente do lobby cubano de Miami, foi nomeado para o posto por Bush. Mas, sem apoio no Capitólio, mesmo depois que os republicanos reassumiram o controle do Senado, em novembro do ano passado, Reich teve que deixar o cargo.Como consolação, ganhou um cargo de enviado especial para a região no conselho de Segurança da Casa Branca. Noriega representa os mesmos interesses político de Reich e não era o candidato preferido do secretário de Estado, Colin Powell.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.