Bush ouve conselhos sobre o Iraque

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, avaliou hoje sua estratégia no Iraque e em relação à guerra contra o terror, mas dessa vez, além de conversar somente com membros de seu gabinete, falou também com ex-secretários de Estado e de Defesa, republicanos e democratas. Participaram do encontro o ex-secretário de Estado durante o Governo de Ronald Reagan, Alexander Haig; Madeleine Albright, que ocupou o mesmo cargo no Governo Bill Clinton; e os ex-secretários de Defesa William Cohen e William Perry.Bush os reuniu no salão Roosevelt da Casa Branca para "ouvir suas preocupações e suas sugestões sobre o caminho a seguir" na busca de uma vitória completa no Iraque, segundo afirmou o presidente em uma breve declaração à imprensa, ao final do encontro. É a primeira vez que o presidente recorre a antigos responsáveis de administrações democratas, muitos deles muito críticos em relação a sua política antiterrorista, para ouvir seus pontos de vista.Bush reconheceu que "nem todo o mundo nessa mesa estava de acordo com minha decisão de ir ao Iraque e entendo isso perfeitamente". "(Agora) compreendem que temos que conseguir a vitória (...) e levarei seus conselhos muito em conta", acrescentou.Rodeado ainda pelo vice-presidente, Dick Cheney; pela secretária de Estado, Condoleezza Rice; e pelo chefe do Pentágono, Donald Rumsfeld, o presidente se mostrou mais uma vez otimista quanto aos progressos realizados até agora, e decidido a manter sua política. "Temos uma estratégia para a vitória de via dupla. Por um lado, trabalharemos por um processo político que diga aos iraquianos: o futuro lhes pertence. E por outro, continuaremos trabalhando na situação de segurança", acrescentou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.