Larry W. Smith/EFE
Larry W. Smith/EFE

Bush pai critica figuras de destaque no mandato de Bush filho em nova biografia

George H. W. Bush critica Dick Cheney e Donald Rumsfeld, figuras essenciais na época em que seu filho comandava a Casa Branca

O Estado de S. Paulo

05 de novembro de 2015 | 15h54

WASHINGTON - O ex-presidente dos Estados Unidos, George H. W. Bush (1989-1993), critica incisivamente Dick Cheney e Donald Rumsfeld, figuras essenciais na presidência de seu filho, George W. Bush (2001-2009), segundo sua biografia mais recente, ainda não publicada.

A emissora Fox News antecipou trechos do livro e abordou o episódio inédito de George H. W. Bush, 91 anos, que sempre havia mantido um tom muito respeitoso ao falar das presidências de seus sucessores. Dessa vez, ele critica duas pessoas que "serviram mal ao presidente (seu filho)".

"Ele se tornou um extremista, uma pessoa muito diferente do Dick Cheney que conheci e com o qual trabalhei", disse Bush em referência ao ex-vice-presidente, lembrando que este, que durante muitos anos foi uma figura de destaque dentro do Partido Republicano, também foi secretário de Defesa durante sua presidência.

"Sua reação (aos atentados terroristas do dia 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington), o quê fazer no Oriente Médio, foi uma atitude de alguém radical", declarou George H. W. Bush a seu biógrafo. Ele ainda acusa o ex-vice-presidente de querer utilizar a força para tudo.

O veterano da dinastia política dos Bush também lamentou que Cheney teve, segundo sua opinião, muita independência em relação ao presidente.

"O grande erro foi deixar que Cheney trouxesse consigo a sua espécie de Departamento de Estado próprio", afirmou em referência à equipe de assessores de segurança nacional que o vice-presidente construiu a seu redor.

Bush chegou a insinuar que, ao seu entender, a evolução de Cheney rumo a posturas mais extremistas foi causada pela influência de sua esposa, Lynne, e de sua filha, Liz, ambas com um perfil marcadamente conservador.

Em relação ao ex-secretário de Defesa na presidência de George W. Bush, Donald Rumsfeld, ele foi além e o acusou de ser "um tipo arrogante" que "feriu o presidente" e não gostou do que ele fez. "Jamais fui próximo a ele (Rumsfeld). Tem uma ausência de humildade, uma incapacidade de ver o que outra pessoa pensa", afirmou.

Ao contrário de Cheney, Rumsfeld jamais teve um cargo alto na administração de George H. W. Bush, mas sua etapa de mais responsabilidade, antes do mandato de George W. Bush aconteceu nos anos 70 sob as presidências de Richard Nixon e Gerald Ford, quando chegou a ser embaixador na Otan, chefe de gabinete da Casa Branca e secretário de Defesa pela primeira vez.

Segundo informações da emissora NBC, Rumsfeld respondeu nesta quinta-feira, 5, aos comentários de George H. W. Bush. “O primeiro Bush está julgando mal o segundo Bush, que, para mim, toma suas próprias decisões.

A biografia de George H. W. Bush chama-se Destiny and Power: The American Odyssey of George Herbert Walker Bush (Destino e Poder: A Odisseia Americana de George Herbert Walker Bush, em tradução livre), e será lançado no dia 10 de novembro. /EFE


Tudo o que sabemos sobre:
Estados UnidosBushbiografia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.