Bush pede liberdade no Zimbábue e dá apoio à África do Sul

O presidente americano, George W. Bush, começou sua visita à África do Sul com um pedido para que o país pressione o regime do Zimbábue a abrir espaço para a oposição. "Encorajei o presidente (Thabo) Mbeki a continuar trabalhando para trazer democracia àquele importante país", afirmou Bush em uma entrevista coletiva ao lado de Mbeki. O governo americano quer que a África do Sul e os outros países da região exijam que o presidente Robert Mugabe abra o seu regime, mas Mbeki defende uma diplomacia discreta. Bush também marcou a segunda etapa da sua turnê pela África com promessas de ajudar a África do Sul a combater a aids e "a estabelecer a paz na região". O presidente, no entanto, não mencionou a possibilidade de os Estados Unidos enviarem tropas de paz para a Libéria. Ontem, uma multidão de civis liberianos cercou uma missão americana, pedindo intervenção militar dos EUA no país. "Apoiamos o cessar-fogo (entre governo e rebeldes) do mês passado", limitou-se a dizer o presidente americano. Bush também anunciou a liberação de US$ 100 milhões para ajudar países do leste da África a conter o surgimento de violência extremista no continente. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.