Bush pede moderação a Sharon

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, enviou uma mensagem de moderação diretamente ao primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, em um telefonema no qual foi reforçado o empenho dos EUA para a moderação das retaliações israelenses aos ataques palestinos. "Os dois líderes concordaram sobre a necessidade de moderação de ambas as partes para evitar uma maior escalada de violência na área", disse a porta-voz da Casa Branca Mary Ellen Countryman, ao se referir à violência entre palestinos e israelenses. "Ambos os líderes concordaram em que a restauração da calma e da estabilidade na região é de interesse tanto dos Estados Unidos quanto de Israel", dizia o comunicado divulgado após o telefonema do presidente norte-americano nesta quarta-feira. Nesta terça-feira, o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, censurou Israel pela retaliação "excessiva e desproporcional" a um ataque de morteiro palestino. Na Casa Branca, Bush assinou um memorando de rotina para permitir a manutenção do escritório da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington, como requer uma lei antiterrorismo promulgada em 1987. As principais facções da OLP não constam da mais recente lista de organizações terroristas divulgadas unilateralmente pelo Departamento de Estado norte-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.