Bush pede US$ 225 mi para ajuda humanitária em Darfur

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pediu nesta segunda-feira ao Congresso uma verba extraordinária de US$ 225 milhões para enviar ajuda humanitária a Darfur e se mostrou favorável ao envio de forças de paz das Nações Unidas a esta região do Sudão.A proposta de Bush foi feita após o acordo de paz assinado na sexta-feira passada entre o Governo sudanês e uma facção do grupo rebelde Movimento de Libertação do Sudão (MLS). O acordo ainda levanta incerteza sobre sua viabilidade, pois foi rejeitado por outros grupos rebeldes.O objetivo após o acordo é que "os civis possam retornar a suas aldeias sem problemas e retomar suas vidas", disse Bush em um comparecimento na Casa Branca junto à secretária de Estado, Condoleezza Rice, e o número dois do Departamento, Robert Zoellick, que acaba de retornar da região.RecomeçoO acordo de sexta-feira representa "uma oportunidade para recomeçar", afirmou Bush. O presidente lembrou que o acordo de paz obriga a milícia pró-governamental Janjaweed a se desarmar e ao Movimento de Libertação do Sudão a se retirar de áreas específicas.Bush admitiu, no entanto, que a situação "ainda é terrível" e, devido aos atrasos das doações, organizações humanitárias foram obrigadas a reduzir à metade as rações alimentares que são fornecidas à população. Por esse motivo, Bush disse que pedirá ao Congresso "uma verba extraordinária de US$ 225 milhões em ajuda humanitária à população de Darfur"."Espero que o Congresso aprove este pedido com prontidão", acrescentou o presidente. Segundo Bush, essa quantia possibilitará a compra de 40 mil toneladas métricas de alimentos, o volume necessário para restabelecer as rações alimentares necessárias.O presidente também pediu a todas as partes que permitam as atividades dos trabalhadores humanitários sem problemas. O fundamental, segundo ele, é "trabalhar rapidamente para aumentar a segurança", algo em que uma força de paz sob bandeira da ONU teria um papel-chave.Rice apresentará na terça-feira na ONU uma proposta de resolução que permita "acelerar a mobilização de tropas" do organismo em Darfur, segundo Bush. O presidente acrescentou que os EUA colaborarão com seus aliados da OTAN para dar contribuições técnicas e logísticas a essa força. "Peço aos membros da OTAN que contribuam para este esforço".O acordo de paz para Darfur assinado em Abuja tenta pôr fim ao conflito que afeta a região sudanesa há três anos e que causou entre 180 mil e 300 mil mortos, assim como 2,4 milhões de refugiados e deslocados.Esse acordo prevê um plebiscito para os aproximadamente seis milhões de habitantes da região de Darfur, uma área semidesértica de 500 mil metros quadrados localizada no oeste do Sudão, na fronteira com Chade, Líbia e República Centro-Africana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.