Bush proíbe filme pornô no Air Force One

Decidido a não deixar dúvidas de que o clima mudou na Casa Branca com sua posse, em janeiro, o presidente George Bush proibiu formalmente que filmes com cenas de sexo ou violência sejam exibidos no Air Force One, o avião oficial da Presidência dos EUA. A notícia foi publicada inicialmente na revista US News & World Report e confirmada ontem pela rede de tevê CBS. A US News não perdeu a oportunidade de lembrar que filmes sujeitos a censura na tevê eram atração habitual no Air Force One durante o governo do ex-presidente Bill Clinton, antecessor de Bush. Clinton e seu vice, Al Gore, durante os oito anos em que ocuparam seus cargos, críticaram em várias ocasiões a exibição excessiva de cenas de sexo e violência nos filmes. Depois do massacre na escola Columbine, em que dois adolescentes mataram 13 pessoas e se suicidaram, o ex-presidente, muito popular em Hollywood, chegou a reunir alguns nomes de peso da indústria cinematográfica para discutir a possível influência de filmes violentos na onda de tiroteios em escolas secundárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.