Bush promete combater seqüestros de crianças nos EUA

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, prometeu nesta terça-feira combater a alarmante onda de seqüestros e assassinatos de crianças que atinge o país. Ele disse que convocará uma reunião de emergência em setembro, na qual apresentará um plano para evitar esse tipo de crime. "O seqüestro de crianças seguido de assassinato é o pior pesadelo para um país", disse Bush antes de partir em férias para sua fazenda no Texas. "Queremos impedir isso." Bush passou por uma bateria de exames médicos no Hospital Naval de Bethesda, em Maryland. "O presidente tem uma saúde extraordinária", garantiu o porta-voz da Casa Branca Scott McClellan, comentando o resultado do check-up. A reunião de emergência para adotar medidas contra seqüestros ocorrerá em 24 de setembro na Universidade George Washington, com o título de Conferência da Casa Branca sobre Crianças Desaparecidas, Exploradas e Foragidas. Dela participarão representantes da polícia, associações de vítimas, professores e líderes da sociedade civil. A cada ano são seqüestradas em média 58 mil crianças nos Estados Unidos e, segundo a Casa Branca, 40% são mortas. Bush disse que apresentará também um programa de esclarecimento e conselhos aos país pela internet. Na Califórnia, o promotor do condado de Orange, Anthony Rackauckas, anunciou que pedirá a pena de morte para Alejandro Ávila, de 27 anos, acusado de seqüestrar, violentar e assassinar uma menina de cinco anos, Samantha Runnion. "Não há nenhuma dúvida de que ele deve pagar com a vida por esse crime hediondo", disse o promotor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.