Bush promete que EUA terão visão renovada do Iraque

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse neste sábado que Robert Gates, a quem sugeriu como novo secretário da Defesa, dará uma perspectiva renovada à estratégia do país no Iraque. Em seu discurso semanal por rádio, Bush reiterou que está disposto a ouvir as idéias dos democratas "sobre a melhor forma de apoiar nossas tropas no front e ganhar a guerra contra o terrorismo". A mesma mensagem conciliadora foi transmitida na quinta-feira, após um almoço com a líder dos democratas na Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, dois dias após a vitória do partido da oposição nas eleições legislativas dos EUA. "Devemos deixar estas eleições para trás e trabalhar juntos sobre os grandes assuntos que interessam aos Estados Unidos", afirmou Bush. O presidente americano reconheceu que o resultado dessas eleições "trará mudanças a Washington". "Mas uma coisa não mudou: os Estados Unidos enfrentam inimigos brutais que nos atacaram no passado e que querem nos atacar de novo", disse. "Tenho uma mensagem para esses inimigos: não confundam o funcionamento da democracia americana com falta de vontade dos Estados Unidos", afirmou. Uma dessas mudanças foi a renúncia de Donald Rumsfeld na quarta-feira, que foi secretário da Defesa durante toda a Presidência de Bush.Novo secretário A Casa Branca propôs Robert Gates, um ex-diretor da CIA (agência de inteligência americana), para suceder Rumsfeld, o que requer o sinal verde do Senado. Bush o classificou de "um agente da mudança". "Como secretário da Defesa, dará uma nova perspectiva a nossa estratégia no Iraque e ao que temos que fazer para vencer", disse. Até agora, Gates era membro do Grupo de Estudo sobre o Iraque, que analisa soluções para o conflito no país. Bush, o vice-presidente, Dick Cheney, e o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Stephen Hadley, farão uma reunião na segunda-feira com o grupo, formado por ex-funcionários de Governos republicanos e democratas. O presidente afirmou hoje que ouvirá com interesse as recomendações desse comitê, que devem estar prontas até o fim do ano. A Casa Branca anunciou na sexta-feira que Lawrence Eagleburger, que foi secretário de Estado de George Bush pai, substituirá Gates no Grupo de Estudo, presidido pelo ex-secretário de Estado James Baker - republicano - e pelo ex-congressista democrata Lee Hamilton. O grupo também deve se reunir com a secretária de Estado, Condoleezza Rice, com o secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, que está deixando o cargo,com o diretor nacional de Inteligência, John Negroponte, e com o atual diretor da CIA, Michael Hayden, entre outros, informou a Casa Branca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.