Bush promete represália a ataques no Iraque

O presidente George W. Bush prometeu que os Estados Unidos tratarão de forma severa aqueles que atacam soldados americanos no Iraque, e disse que a violência não reduzirá sua determinação em manter tropas no país até que a ordem tenha sido restaurada. Ele também afirmou que mais ajuda internacional para controlar a situação iraquiana não é necessária, neste momento, mas seria ?bem-vinda?. ?Quem quer que queira ferir soldados americanos será encontrado e levado à Justiça?, disse Bush, acrescentando que, se alguém acredita que os EUA sairão do Iraque por causa dos ataques, essa pessoa ?não sabe do que está falando?. Agressões e emboscadas cada vez mais freqüentes já deixaram 26 soldados dos EUA mortos desde que o presidente declarou os combates encerrados, em 1º de maio. ?Há aqueles que acreditam... que as condições são tais que eles podem nos atacar lá (no Iraque). Minha resposta é, que venham?, acrescentou o presidente, numa entrevista coletiva concedida na Casa Branca. Bush afirmou que qualquer ajuda de outros países para manter a ordem no Iraque seria bem-vinda. ?Se alguém quiser ajudar, nós daremos as boas vindas?, disse. ?Mas temos força bruta suficiente lá, agora, para garantir que a situação é segura?. O presidente também prometeu um ?tratamento duro? aos sabotadores que atacam a infra-estrutura iraquiana, ressaltando que ações desse tipo não atingem interesses americanos, mas ?cidadãos iraquianos?.

Agencia Estado,

02 Julho 2003 | 14h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.