Bush propõe cortar árvores para impedir incêndios

O presidente americano, George W. Bush, defendeu hoje uma estratégia inédita para resolver um dos mais espinhosos problemas dos EUA no momento, ao sugerir maior corte de árvores como forma de prevenir os devastadores incêndios florestais. A sugestão provocou uma forte polêmica entre os americanos. A "receita" do presidente para acabar com os incêndios, que a cada ano consomem milhões de hectares de áreas verdes, foi qualificada como "absurda" por ambientalistas e cidadãos comuns. Bush viajou nesta quinta-feira de sua fazenda no Texas para o sudoeste do Oregon, um dos Estados mais castigados pelos incêndios que não puderam ser apagados nas útimas semanas. Depois de sobrevoar a bordo do Air Force One uma área de 190.000 hectares encoberta por espessa camada de fumaça e restos retorcidos de árvores, o presidente apresentou sua proposta em Medford, o epicentro da luta contra as chamas. Manifestantes o aguardavam junto a uma estrada montanhosa que conduz ao Pico Squires, com um cartaz que dizia: "Mais floresta, menos Bush" - um trocadilho com o nome do presidente, que literalmente significa ?arbusto?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.