Bush propõe em Varsóvia ampliar Otan

O presidente norte-americano, George W. Bush, chegou hoje à Varsóvia propondo consolidar a construção de uma Europa unida e livre com a ampliação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Européia a todas as novas democracias do continente. Bush chegou à capital polonesa pela manhã, procedente da Suécia, na quarta etapa de sua primeira visita oficial à Europa - que se encerra amanhã na Eslovênia, onde o líder americano manterá a primeira conversa de seu mandato com seu colega russo, Vladimir Putin."Venho ao centro da Europa para falar sobre o futuro da Europa. Alguns ainda chamam este lugar de Leste, mas Varsóvia está mais próxima da Irlanda do que dos Urais", afirmou Bush, num discurso proferido na Universidade de Varsóvia. "Já é hora de deixarmos para trás (o conceito dos) diálogos Leste e Oeste.""Homens e mulheres sonharam com o que meu pai (o ex-presidente americano George H. Bush) tinha chamado de Europa íntegra e livre. Essa Europa livre já não é um sonho distante. É a Europa que emerge à nossa volta", prosseguiu Bush. "A Cortina de Ferro não existe mais. Agora o plano é o de construir a casa da liberdade, cujas portas estarão abertas a todas as pessoas da Europa e cujas janelas se abrirão aos desafios globais."Na presença do presidente polonês, Aleksander Kwasniewski, Bush destacou a bem-sucedida transição do país do comunismo para a economia de livre mercado. O líder americano também declarou que os EUA "estão prontos para tomar a decisão histórica" de apoiar a ampliação da Otan na direção dos países da Europa Oriental durante a reunião de cúpula da aliança atlântica que se realizará no ano que vem em Praga.O discurso de Bush na Polônia foi planejado para converter-se no ponto alto de sua visita à Europa, a ocasião em que delinearia a doutrina de sua administração para o continente. Bush mantém assim a tradição aberta por seus antecessores, Bill Clinton e George H. Bush, de escolher a Polônia para lançar as principais propostas dos EUA para a Europa. Em 1989, o pai do atual presidente prometeu ajuda para todos os países que estavam abandonando o comunismo. Em 1997, depois de uma reunião de cúpula da Otan em Madri, Clinton viajou diretamente para Varsóvia, onde anunciou que a aliança estava aberta a novos membros.Como ocorreu nas três etapas anteriores da passagem de Bush pela Europa - ele já visitou Espanha, Bélgica e Suécia -, manifestantes protestaram contra a presença dele em Varsóvia. Os ativistas criticam principalmente a posição contrária dos EUA ao Protocolo de Kyoto, que requer a redução de emissão de poluentes por parte dos países industrializados, e a intenção do governo americano de construir um escudo de mísseis antibalísticos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.