Bush quer democratas trabalhando juntos com a Casa Branca

O presidente americano, George W. Bush, fez nesta quarta-feira, dia 3, um apelo para que o novo Congresso, de maioria democrata, trabalhe junto com a Casa Branca. "É hora de deixar as idéias políticas de lado e de se concentrar no futuro", disse, num discurso após uma reunião com seu gabinete. "Tenho esperança que republicanos e democratas irão se unir para servir nosso povo", completou.Os democratas devem assumir nesta quinta-feira o controle do Congresso americano e prometeram aprovar com urgência uma série de medidas populares, como o aumento do salário mínimo, a permissão de mais pesquisas sobre células tronco e a redução da taxa de juros para empréstimos a estudantes. Bush disse que nos próximos anos pretende dar mais equilíbrio ao orçamento americano, focando os gastos em prioridades, como a guerra ao terror e a formação de condições para o crescimento econômico. Segundo o presidente, o Executivo deve apresentar um projeto que irá sanear as contas do governo até 2012 e permitir uma redução de impostos."Se o Congresso escolher aprovar leis apenas com propósitos políticos, terá escolhido o caminho do impasse", afirmou, repetindo uma ameaça que havia feito em um artigo publicado pelo jornal Washington Post. RevideO senador democrata Charles Schumer respondeu no mesmo tom: "Os democratas estão dispostos a assumir um compromisso e trabalhar com o presidente, mas esperamos que quando Bush fala em ´compromisso´, não esteja querendo dizer ´levar as coisas à sua maneira´, o que ele já fez no passado". Os democratas conquistaram a maioria no Senado e na Câmara dos representantes nas eleições de 7 de novembro, encaradas como um referendo sobre o governo Bush e a sua estratégia no Iraque. Bush não fez nenhum comentário sobre sua política externa durante o discurso, mas espera-se que ele anuncie mudanças nas próximas semanas.No total 468 parlamentares deverão assumir seus cargos. Eles ocuparão todas as cadeiras da Câmara dos Representantes e cerca de um terço dos 100 assentos do Senado. A democrata Nancy Pelosi, que substituirá o republicano Dennis Haster na presidência da Câmara, será a primeira mulher a exercer o mais alto cargo do legislativo norte-americano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.