Bush quer mais abstinência sexual dos americanos

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, está irado com o diretor-geral da Saúde, David Satcher, que, segundo o mandatário, não foi suficientemente explícito ao pedir aos norte-americanos que exerçam a abstinência sexual como único método contra a concepção.Segundo fontes, Bush não teria gostado dos resultados do informe sobre sexualidade que será divulgado nas próximas semanas e cujos conceitos foram adiantados nesta sexta-feira por Satcher, um funcionário nomeado pelo ex-presidente Bill Clinton.O porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, disse nesta sexta que Bush pensa que "é importante ensinar a abstinência" como método "para se prevenir a aids e as gravidezes não desejadas"."O presidente acredita, e no informe há certas indicações neste sentido", que a melhor maneira de se prevenir a gravidez, a única segura, é a abstinência, que é também a melhor forma de evitar as doenças", acrescentou o porta-voz.O informe de Satcher, conhecido como "médico geral" dos Estados Unidos, apoia também a teoria da abstinência, mas afirma que somente ela não é suficiente.Além do mais, o informe diz que a abstinência deve ser praticada até que a pessoa estabeleça uma relação amorosa estável, mas não diz claramente a palavra matrimônio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.