Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bush quer mais US$ 100 bilhões para Iraque e Afeganistão

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pedirá mais US$ 100 bilhões para operações militares e diplomáticas no Iraque e Afeganistão em 2007, valor que poderá chegar a US$ 145 bilhões para 2008, informaram fontes do governo nesta sexta-feira. O pedido, que será feito na segunda-feira, será somado ao orçamento da guerra previsto para ano fiscal que se inicia no dia primeiro de outubro, elevando o total de aportes para a guerra em 2007 para US$ 170 bilhões. O pedido adicional para o ano em questão inclui US$ 93,4 bilhões para o Departamento de Defesa - acima dos US$ 70 bilhões aprovados pelo Congresso em setembro - e está abaixo do pedido enviado pelo próprio departamento ao escritório de orçamento da Casa Branca. Para 2009, a Casa Branca prevê gastos de US$ 50 milhões. A administração não prevê a ampliação dos fundos, pois acredita que a situação no Iraque estará sob controle. Bush tem dito que seu plano qüinqüenal resultará em um orçamento balanceado até 2012, mas a alegação encontra resistência entre alguns democratas, que estão céticos com o fato de a Casa Branca não fazer previsões de longo prazo sobre a guerra."Se tivermos sucesso com a política atual do presidente, a expectativa é de que tenhamos que comprometer menos aportes financeiros ainda este ano fiscal", disse um membro da administração, que falou em condição de anonimato. Os crescentes gastos com a guerra - em 2006 o Congresso aprovou gastos de mais de US$ 120 bilhões - são usados em sua maioria para repor equipamentos danificados durante os combates no Afeganistão e Iraque.O pedido da administração deve passar ainda por um exame detalhado da maioria democrata que controla o Congresso, que atualmente discute maneiras de bloquear o pedido de Bush para ampliar o tamanho das tropas americanas engajadas no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.