Bush quer mais US$ 50 bi para guerra

Governo pedirá suplementação para gastos militares após receber relatório de autoridades sobre avanços no Iraque

Thomas E. Ricks, The Washington Post, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2030 | 00h00

Washington - O presidente americano, George W. Bush, deve encaminhar ao Congresso em setembro um pedido de US$ 50 bilhões de financiamento adicional para a guerra no Iraque, segundo um funcionário da Casa Branca.O pedido - que se somaria a cerca de US$ 460 bilhões no orçamento da Defesa para o ano fiscal de 2008 e US$ 147 bilhões de um projeto pendente de suplementação para financiar as guerras no Afeganistão e no Iraque - deve ser anunciado oficialmente depois das audiências parlamentares programadas para meados de setembro com duas das principais autoridades americanas no Iraque. O comandante das forças EUA no país, general David Petraeus, e o embaixador Ryan Crocker avaliarão o atual estágio da guerra e o efeito da nova estratégia que as forças militares americanas empreenderam neste ano.O projeto de suplementação está sendo preparado agora em razão da crença de que o Congresso provavelmente não criará dificuldades para aprová-lo logo depois de ouvir duas autoridades argumentarem que há desdobramentos promissores no Iraque, mas que eles precisam de mais tempo para consolidar o progresso que obtiveram, disse um assessor parlamentar.A maior parte do financiamento adicional pagaria a atual contra-ofensiva no Iraque, onde os EUA aumentaram em cerca de 28 mil soldados - para cerca de 160 mil - suas forças no país. O custo do reforço não estava incluído no orçamento proposto para 2008 porque autoridades do Pentágono disseram não saber por quanto tempo se estenderia o reforço das tropas.A decisão de buscar a suplementação de US$ 50 bilhões parece refletir o ponto de vista do governo de que a contra-ofensiva para conter os rebeldes entrará pela primavera (março a junho no Hemisfério Norte) de 2008 e não será revista pelo Congresso.Algumas considerações têm sido feitas sobre um corte de alguns bilhões de dólares no novo pedido, disse um funcionário do governo. Mas, acrescentou, "isso está muito perto de tornar-se um negócio fechado".Quase todos os gastos são relativamente pouco polêmicos, acrescentou, e a vasta maioria deles se destina apenas a manter as forças militares americanas em condições de operação no Iraque. O funcionário, que falou sob a condição de anonimato, disse que os pedidos de suplementação provavelmente "transitarão juntos" e serão considerados num único pacote.A suplementação revista totalizaria cerca de US$ 200 bilhões, indicando que o custo da guerra no Iraque agora excede os US$ 3 bilhões por semana. O anteprojeto também cobre os custos bem menores da guerra no Afeganistão. O Pentágono informou recentemente que o custo da guerra no Iraque já ultrapassou os US$ 330 bilhões, enquanto o da guerra no Afeganistão totalizaria US$ 78 bilhões.VERBA MENOR"Já dissemos que depois dos relatórios do general Petraeus, vamos avaliar que ajustes podem ser necessários para nosso pedido pendente de suplementação (para o ano fiscal de 2008), que foi enviado em fevereiro com o restante do orçamento", disse na terça-feira à noite o porta-voz da Casa Branca, Gordon Johndroe. "Não pretendo especular sobre isso, uma vez que o general Petraeus ainda não testemunhou. Também não foi tomada nenhuma decisão nesse estágio se, quando ou quais mudanças específicas poderiam ser feitas."Um assessor da Comissão de Orçamento da Câmara disse que um pedido de gastos adicionais da Casa Branca foi antecipado, mas que esperava-se que fosse muito menor, cerca de US$ 30 bilhões, talvez.Segundo um estudo da Comissão de Orçamento da Câmara, se os EUA reduzirem gradualmente sua presença no Iraque, chegando a 30 mil em 2010, o custo da guerra se aproximará de US$ 1 trilhão. Num outro cenário, se 75 mil soldados permanecerem no Iraque nos próximos dez anos, esse custo deve aumentar substancialmente e atingir aproximadamente US$ 13 trilhões. "Atualmente, gastamos com essas atividades (militares) mais de 10% de todos os recursos alocados todos os anos para o orçamento americano", disse o diretor-assistente de análise de orçamento do Congresso, Robert A. Sunshine. NÚMEROS DA GUERRA*US$ 408 bilhões foram gastos até hoje pelos EUA no Iraque e no Afeganistão. O valor não inclui a verba suplementar e equivale a mais do que o dobro do PIB da Venezuela *US$ 197 bilhões foram pedidos pelo governo Bush para complementar o orçamento de guerra no ano fiscal de 2008. O valor equivale a 4 vezes o PIB de Cuba*10% do orçamento anual total dos EUA têm sido consumidos pelos conflitos no Iraque e no Afeganistão, de acordo com estudo do Congresso americano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.